Garantia de segurança depende de combate à desertificação, segundo a ONU

Combater a desertificação é necessário também em termos de segurança, alertou na segunda-feira (3) a Organização das Nações Unidas (ONU) no lançamento de um estudo que mostra uma ligação entre a desertificação, as alterações climáticas e as crescentes ameaças à segurança nacional e internacional.

O estudo Desertificação: A Linha da Frente Invisível é a primeira iniciativa que destaca essa ligação, segundo a Convenção das Nações Unidas de Combate à Desertificação (UNCCD).

Pesquisa afirma que crocodilos podem escalar árvores e tomar sol nas copas

Quando a maioria das pessoas pensa em crocodilos e jacarés, imaginam eles caminhando pelo chão ou nadando – e não subindo em árvores. Entretanto, um estudo da Universidade do Tennessee, nos Estados Unidos, e publicado pela Science Daily mostra que os répteis podem escalar até a copa delas.

Camuflagem marinha

Muitos animais se valem da camuflagem para escapar dos predadores.

Veja o caso deste pequeno peixe da família Syngnathidae (a mesmo do cavalo-marinho).

A semelhança com a vegetação é impressionante! Se você prestar bem atenção, poderá notar a sua boca e seus olhos se movendo.



Ele é ou não é um especialista na arte do disfarce?

De volta à ação!

Olá, pessoal.

Depois de um looooongo período, resolvi reativar o Bio na Web.


A ideia do blog surgiu em 2008, para dar suporte às disciplinas que eu ministrava. Eu queria dar um pouco mais de dinâmica para a interação com meus alunos. A alternativa que encontrei à época foi me aventurar na blogosfera.

Bio na Web caminhou relativamente bem até meados de 2011, quando não tive mais condições de administrá-lo. Resolvi então deixá-lo em segundo (ou terceiro? rsrs) plano, mas com o compromisso comigo mesmo de voltar à sua manutenção.

De lá para cá, muita coisa aconteceu. O tempo que já era restrito ficou ainda mais corrido... O jeito foi deixar o blog em stand by, até as condições permitirem um retomada.

Enfim esse momento chegou. Aproveitei o fim de semana de carnaval para trabalhar no Bio na Web. Finalmente consegui arrumar alguns aspectos do layout (que está bem diferente do passado). Por favor tenham um pouco de paciência se encontrarem algo fora do lugar ou que não esteja 100% funcional. Ainda é preciso fazer alguns ajustes, mas um dia eu chego lá (hehe...).

Agradeço a todos aqueles que um dia deram algum incentivo quando esse "projeto" foi iniciado. Espero contar com o apoio dessa galera (e de outros novos parceiros, por que não?) nessa nova etapa.

É isso aí. Como a fênix, que renasce das próprias cinzas, o Bio na Web voltou!!


Abração,

Prof. Ricardo Rodrigues.


Pesquisadores afirmam que atividade sexual ocasional eleva risco de ataques cardíacos

A atividade sexual ocasional pode provocar uma elevação no risco de ataques cardíacos no curto prazo em pessoas que fazem poucas atividades físicas, segundo indica um estudo de pesquisadores americanos recém-publicado.

O estudo, que analisou resultados de 14 estudos prévios sobre o tema, concluiu que há um aumento de 2,7 vezes nas chances de um ataque cardíaco durante ou logo após uma relação sexual em comparação àqueles que não fazem sexo.


Cientistas descobrem influência do clima sobre atividade sísmica

Uma equipe de cientistas australianos, da qual também fazem parte um francês e um alemão, anunciou nesta quarta-feira ter descoberto que a intensificação das monções – um fenômeno meteorológico – na Índia acelerou em 20% o movimento da placa tectônica indiana ao longo dos últimos 10 milhões de anos.

Giampiero Iaffaldano, que coordenou o trabalho, explica que já se sabia há muito tempo que os movimentos tectônicos influenciam o clima ao formar novas montanhas e fossas marinhas, mas esta pesquisa demonstra pela primeira vez que a influência existe também no sentido inverso.

Curiosidades sobre o sono

De acordo com a Academia Americana da Medicina do Sono, dormir muito ou dormir pouco incrementa três vezes o risco de uma afecção coronária em pessoas com idade abaixo dos 60 anos.

Dormir menos de 5 ou mais de 9 horas horas ao dia, não é um bom hábito para se cultivar. Ignora-se a razão exata, mas sabe-se que a duração do sono afeta diversas funções endócrinas e metabólicas relacionadas com a tolerância à glicose, a sensibilidade à insulina ou a hipertensão, o que pode originar no endurecimento das artérias.

Tartaruga gigante é recebida no Aquário Municipal de Santos

Uma tartaruga-de-couro, espécie ameaçada de extinção, foi transportada nesta quinta-feira para o Aquário Municipal de Santos/SP. O animal foi encontrado na madrugada de ontem por pescadores e nadava adernado à direita, o que, segundo uma veterinária que acompanhou o processo de transporte, é sinal de problemas de saúde.

A tartaruga gigante, como também é chamada por por ser a maior das espécies vivas, teve a cabeça, nadadeiras e carapaça protegidas por uma manta plástica, foi envolvida em uma rede e içada para um caminhão cedido pelo Jardim Botânico. Nove pessoas foram mobilizadas para a ação.

Morcegos: 13 fatos incríveis

Não é nada fácil ser um morcego. O Drácula, alguns casos de raiva e os dentes pontudos, além do fato de dormirem de ponta cabeça, “queimam o filme do morcego” e deixam muita gente com medo destes pequenos animais. Mas como você verá, os morcegos são criaturas incríveis, apesar de se alimentarem de insetos... e algumas vezes... sangue.

Por que nós bocejamos?

O mistério do contágio do bocejo foi durante décadas, e continua sendo, um tema de interesse para a ciência, que ainda hoje segue sem esclarecer todas as interrogações que lhe rodeiam. Por contágio, entendemos a tendência de que um comportamento em particular se estenda a um grupo, como se fosse uma reação em cadeia, exatamente o que acontece quando alguém boceja na nossa frente.

O bocejo caracteriza-se por uma única e incontrolada inalação profunda com a boca aberta, uma grande separação de mandíbulas, a língua estendida para abaixo e a faringe dilatada. Isto inclui um estiramento de grande número de músculos faciais, o fechamento dos olhos e a inclinação da cabeça para atrás implicando aos músculos do tronco, sendo também frequente o estiramento de braços.